sexta-feira, 8 de junho de 2018

Terror dentro do ônibus em Itabuna: homem atira na ex-esposa e comete suicídio


Passageiros de um ônibus coletivo testemunharam uma verdadeira cena de terror na manhã desta sexta-feira (08). Um homem atirou contra a esposa, quando o veículo passava pela Praça Olinto Leoni, centro de Itabuna. Após atirar, o acusado se matou.

Maria Aparecida Santos Reis, de 33 anos, como foi identificada a vítima, foi alvejada por dois disparos. Ela foi socorrida com vida para o Hospital de Base. Ainda não se sabe o estado de saúde da mulher. Quanto ao suspeito, ele é conhecido por "Neto", vendedor de farinha da feira livre, do bairro Califórnia.

Duas ambulâncias do Samu chegaram a ser acionadas para prestar socorro aos feridos. O homem chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo relatos de testemunhas, que ainda estão em choque, a mulher entrou no ônibus e o marido entrou logo atrás dela, começando uma discussão. Poucos segundos depois, ouviram três tiros.

Maria Aparecida trabalha em uma farmácia no centro de Itabuna. Pessoas ligadas ao casal, informou que a relação dos dois era marcada por brigas e ciúmes. Neto, inclusive, já vinha ameaçando a mulher há muito tempo.
O corpo do suicida foi encaminhado para o Deparamento de Polícia Técnica.


Atualizada às 10h:
Novas informações começam a chegar. Maria Aparecida e Netão, na verdade, já estavam separados. Ela estava morando no bairro Pedro Jerônimo e pegava esse ônibus todos os dias para ir ao trabalho.

O criminoso já vinha seguindo a ex-companheira há alguns dias e, na manhã desta sexta-feira, entrou no mesmo veículo que a vítima, para colocar seu plano macabro em prática.

Além de disparar dois tiros contra a mulher, o homem, ensandecido, ainda desferiu alguns golpes de faca.

Atualizada às 12h50min
O criminoso foi identificado como Francisco Rodrigues Neto. Ele não aceitava o fim do relacionamento. Maria Aparecida estava de férias e retornaria hoje para o trabalho, quando foi atacada pelo ex-companheiro. As férias teriam sido concedidas à mulher após Francisco procurá-la no trabalho dela e fazer ameaças. Na época, ela chegou a desmaiar diante da atitude do agressiva do homem, que era muito ciumento e insistia para que a relação fosse retomada.

Segundo o pai da vítima, o comerciante não tinha aproximação com a família de Maria. No último dia quatro de junho, a balconista chegou a prestar queixa na delegacia contra o ex-marido por ameaça de morte. Intimado, Francisco garantiu que não se aproximaria mais da ex-mulher, que a deixaria em paz e pediu que o inquérito não fosse levado adiante.  Maria aguardava a Medida Protetiva, mas não deu tempo.

O estado de saúde da vítima é grave. Ela está nesse momento no Centro Cirúrgico do Hospital de Base. Foi alvejada no tórax e no maxilar. O ônibus, escolhido pelo feirante para ser o cenário da tragédia, fazia linha Emanoel Leão



Nenhum comentário:

Postar um comentário