quarta-feira, 13 de junho de 2018

Ator do Bando do Teatro Olodum é baleado durante ação policial em Salvador; instituição diz que ele foi confundido com assaltante

O ator Leno Sacramento, de 42 anos, do Bando de Teatro do Olodum foi baleado na perna durante uma ação policial, no Centro de Salvador, na tarde desta quarta-feira (13).

Segundo informações da assessoria de imprensa do Teatro Vila Velha, o caso ocorreu quando o artista chegava de bicicleta no Passeio Público, na Av. Sete de Setembro, onde fica o teatro.

O teatro afirma que o tiro foi disparado por policiais civis e que o ator foi confundido com um assaltante que também estava de bicicleta. Leno Rodrigues foi socorrido e levado por um amigo para o Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo o Teatro Vila Velha, o tiro foi de raspão e o ator passa bem.

Em nota, a Polícia Civil informou que instaurou inquérito para apurar as circunstâncias em que o ator foi baleado. Conforme a polícia, o caso ocorreu durante atendimento a uma ocorrência de roubo.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, informações iniciais são que uma equipe de policiais civis passava pelo local e foi acionada por populares. O ator, um homem que o acompanhava e a vítima do roubo foram levados para a 1ª Delegacia Territorial (DT/Barris) que vai ficar responsável pela apuração do caso, junto com a Corregedoria da Polícia Civil (Correpol).

A Polícia Civil informou, ainda, que vai ser investigado se houve excesso por parte dos policiais civis durante a abordagem. Os agentes envolvidos na ocorrência foram encaminhados para serem ouvidos por um delegado-corregedor. (Com informações do G1)


9 comentários:

  1. Se foi confundindo é porque estava no lugar errado na hora errada . Parem de dizer que tudo é racismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não estava e lugar e hora errada não. Caso não tenha lido a matéria, ele trabalha no teatro e era exatamente lá que ele estava chegando, em seu trabalho.

      Excluir
  2. Aí temos q escutar a música de Marcelo nova: primeiro atiro pra depois perguntar...

    ResponderExcluir
  3. "A carne mais barata do mercado é a carne NEGRA" Elza Soares. E se fosse um assaltante? é certo atirar pra depois averiguar? Será que a Polícia ainda não percebeu que quanto mais ela comete esses crimes mais ela se afasta da sociedade de bem? quem dá a ordem pra atirar? Um NEGRO pedalando é sempre suspeito? Vemos pais de família sendo baleados, mulher grávida sendo estapeada no meio da rua por policial,pessoas levadas pra averiguação e desaparecidas ou encontradas mortas em matagais? A sociedade se comove com a morte de policiais mais sabe que ao ir trabalhar pode ser abordado por uma viatura e ser estapeado na rua mesmo sem dever nada, principalmente se for NEGRO. Quem precisa de intervenção é o Governo ou as forças armadas? Quem incita policiais a fazerem isso? No Brasil todos tememos a policia, pq não sabemos o que vem de lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem bem sabe sou eu, que fui atropelado no carnaval por seis covardes fardados, por um motivo simples, quando a banda que eu gosto passou e tocando aquela musica que vc extravasa, cai na besteira de jogar cerveja pra cima, tomei tanta cacetada e chutes, que sorte e por Deus, não tive um traumatismo craniano.

      Excluir
  4. Porra nenhuma tudo agora e racismo não pararam pra olhar a cara desse elemento não ? Cara de vagabundo todo pq não parou quando a polícia mandou ? Agora fica essa viadagem de ser ou não preto vai se fuder caralho

    ResponderExcluir
  5. Qual parte da matéria diz que ele não parou? Qual parte diz que q polícia mandou parar? O rapaz estava indo trabalhar, e só por que "tem cara de vagabundo" como vc está dizendo, isso não dá o direito de atirarem nele

    ResponderExcluir
  6. confundido por ser negro.

    ResponderExcluir