sexta-feira, 11 de maio de 2018

Feira: Acusado de incendiar casa e matar 5 parentes é condenado a 112 anos

O homem acusado de atear fogo na casa onde morava e matar tres filhos, de 8, 9 e 13 anos, a enteada que estava grávida e o outro filho dela de um ano, que era neto dele, em Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, foi condenado por júri popular a 112 anos de prisão, nesta quinta-feira (10). O Julgamento, que durou 11 horas, ocorreu um ano e quatro meses depois do crime, em janeiro de 2017.
O julgamento de Gilson Jesus Moura teve início às 9h e foi encerrado às 20h e foi presidido pela juíza Márcia Simões Costa, titular da Vara do Júri da Comarca de Feira de Santana. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) havia pedido a condenação do acusado por homicídio triplamente qualificado e também por tentativa de homicídio contra uma filha, que sobreviveu ao ataque. O órgão também pediu condenação por tentativa de feminicídio contra a esposa do acusado, outra sobrevivente do atentado. A promotora Semiana Cardoso classificou o crime como "muito cruel" e disse as provas eram suficientes para condenar o suspeito. 

4 comentários:

  1. Esta república de bandidos somente será limpa, quando tiver pena de morte.

    ResponderExcluir
  2. isso vai ser um homem de jesus um pastor da igreja evangelica ungido seu testemunho aleluia vai converter muita jente pra jesus o deus do homicida do assaltante do talarico do gay vc vai ganhar muito dizimo e muita oferta pra jesus construir um mundo melhor aleluia .

    ResponderExcluir
  3. s fosse um branco tavam metendo o pau mas ai na bahia os negro é pior que na africa e ainda eles vem com essa de preconceito toma ai veja o que o negro faz com a propia familia.

    ResponderExcluir
  4. 112 anos, está pouco. coloca mais ai

    ResponderExcluir